pub-1948941825289788
 

Sem alinhamento, o mar fica cheio de carbono

Atualizado: 14 de mai.


PORTUGAL SHIPPING WEEK 2022 - Que os oceanos absorvem carbono e, a princípio, é bom, quase todos já sabem. O que poucos apreenderam até agora é que os organismos vivos desses 70% da superficície da Terra sofrem à exaustão, morte. Estamos falando de peixes e tudo o mais vivo nas colunas d´água do mar e seu solo. Incluindo as poucas zonas de ressurgência do planeta, início da cadeia alimentar. Este assunto denso está sendo abordado no evento promovido pela Petrospot, em Lisboa; PORTUGAL SHIPPING WEEK 2022 na Gare Marítima de Alcântara.


O evento começou no dia 9 de maio e vai até o dia 13/05/2022, incluindo na programação palestras, debates, exposições e cursos para “tubarões e peixes raros”, tais como LNG Bunkering, o que é isso: trata-se de tecnologia e procedimentos avançados, de produção e abastecimento de gás natural liquefeito a um navio para consumo próprio. A principal vantagem do LNG é a grande redução de poluentes causada pelos combustíveis tradicionais, óleo pesado e diesel marítimo, para simplificar a coisa.


Além dos cursos, o evento conduzido em inglês, na terra de Camões e Pessoa, cobre três áreas “fulcrais”, como dirá hoje o Sr. Ministro da Economia e do Mar, Prof. António Costa Silva, no encerramento da capítulo de hoje que inclui:


1) a transição energética com soluções adequadas ao futuro (MARINE ENERGY TRANSITION – SUITABLE SOLUTIONS TOWARDS THE FUTURE);

2) o objetivo ZERO, alinhado com o objetivo “14” das Nações Unidas para o meio ambiente, isto é: “como o setor do transporte marítimo está a preparar-se neste quesito?” (SESSION THREE: SHIPPING’S NET ZERO TARGET – HOW WELL IS THE SECTOR PREPARED?)

3) a infraestrutura dos portos, como tornar ambientalmente saudável este monumental e complexo parque logístico (SESSION FOUR: INFRASTRUCTURE – MAKING PORTS FIT FOR SUSTAINABLE SHIPPING).


Os principais especialistas do setor farão interferências e discutirão medidas para o melhoramento do Shipping não apenas quanto à rentabilidade inerente à prática comercial da atividade, mas fundamentalmente “atacarão” o problema Carbono, que deságua na sustentabilidade, uma arma vital para todos nesta guerra da sobrevivência global saudável.


Durante o evento ouvimos da Sra. Lesley Bankes-Hughes, fundadora e Diretora Executiva da PetroSpot, o que os painelistas têm em consenso neste momento: “enquanto se aguarda as novas posições oficiais a serem publicadas pela IMO – International Maritime Organization, provavelmente em junho próximo, o consenso é de que o setor precisa mais ambição” – disse a Sra. Lesley. Entende-se por isso, muito provavelmente, que o setor esteve acomodado por muito tempo e, sendo uma área de atividade pesada, deve agora munir-se de muito arrojo para acompanhar as desafiadoras demandas.

Perguntamos a Sra. Lesley o que se pode esperar do Ministro da Economia e do Mar de Portugal e obviamente ela ainda não sabia, mas como o Prof. António Costa Silva é uma dos maiores autoridades no assunto mar e seus meios, incluindo os combustíveis tradicionais e inovações, talvez seja uma bela surpresa se Portugal der um salto arrojado neste ponto.


Consultamos o Dr. Miguel Marques, economista "International Advisor Blue Economy", ex-sócio da PwC, criador à frente daquela empresa do LEME – Barómetro PwC da Economia do Mar, durante 10 anos, portanto especialista singular dono de um enorme data base contextualizado sobre a economia do mar, e hoje responsável pelo BLUE Info Summit em parceria com a empresa Skipper & Wool e o Dr. Miguel Marques foi simples e direto.


Sem alinhamento não avançaremos, essa é a única forma dessa enorme cadeia produtiva da supply chain, a shipping industry, atingir os objetivos de redução de carbono, introdução de novas tecnologias portuárias e de alternativas de combustíveis”. O Dr. Miguel discorreu sobre a enorme complexidade e verdadeira “corrida olímpica de revezamento” que é a shipping industry, desde a chegada das cargas aos terminais, os vários “players” fornecedores de serviços aduaneiros, de “chão de fábrica”, mobilidade de cargas, armazenamento, embarque, e as próprias frotas marítimas, de apoio e transporte propriamente dito, e até mesmo às vertentes de seguros e resseguros, sem falar dos bancos de investimento.

Para não dizer que não falei de flores, é bom lembrar o que o CO2, ou dióxido de carbono, tem a ver com as focas. Que trata-se de um dos gases que provocam o efeito estufa, e até as focas sabem. As emissões de CO2 produzidas pela queima de combustíveis fósseis e desmatamento cresceram rápido e assustadoramente nos últimos dez anos. Os oceanos são um sumidouro que absorvem cerca de um terço das emissões – e este é um dado bom da história. Mas o catastrófico não tem a ver com aquecimento global nem efeito-estufa, mas é justamente com o CO2 no mar. Pois, quando os oceanos absorvem o gás, uma reação acontece e forma ácido carbônico. O resultado é que o pH da água do mar fica menos alcalino, mais ácido. E a vida, caros amigos, não gosta de nada que seja muito ácido, especialmente por muito tempo. Leia-se toda a cadeia alimentar é impactada…


------------------------

SERVIÇO: Com sede em Oxfordshire, Inglaterra, a Petrospot foi fundada em maio de 2003 por Llewellyn Bankes-Hughes (Diretor Administrativo), por Lesley Bankes-Hughes (Diretora de Publicação/Editora Executiva) e apoiada por uma equipe de profissionais especializados.

Ele fornece informações estratégicas da alta qualidade por meio de revistas, sites e livros, ou pessoalmente em conferências, exposições, seminários e cursos de treinamento.

A Petrospot trabalha em colaboração com o governo e a indústria em muitos países e organiza eventos de transporte e abastecimento de combustível a nível global. No sector dos combustíveis marítimos, a Petrospot organiza eventos tais como: Maritime Week Americas, Maritime Week Africa, Maritime Week Gibraltar, Maritime Week Las Palmas, Portugal Shipping Week, Middle East Bunkering Convention e ARACON. A Petrospot Academy administra uma série de cursos de treinamento em todo o mundo, incluindo o Oxford Bunker Course, BunkerExperience e An Introduction to Shipping. A Petrospot também é co-proprietária e administra a London International Shipping Week.


"Everyone´s Highest Value Currency"

"A Moeda Mais Valiosa Para Todos"