top of page
logo_oponto_news_H2Blue_round_radio_cafe-removebg-preview.png
Noticia e Informacao contextualizadas
00:00 / 03:51
  • Foto do escritorLuís Peazê

Dia Mundial da Língua Portuguesa - Um Oceano de Palavras.

Atualizado: 4 de fev. de 2023


Falada atualmente por mais de 260 milhões de pessoas nos cinco continentes, prevendo as estimativas das Nações Unidas, o português, em menos de 30 anos, alcançará cerca de 400 milhões de falantes.


A quarta língua mais falada no mundo, a língua mais falada no hemisfério sul, em síntese uma língua representativa das grandes descobertas, das novas rotas marítimas, da conquista dos contornos até então temíveis do Cabo das Tormentas, do Cabo Horn, da construção de uma nova ponte entre a Europa com a Índia e a China, a partir daí o mundo nunca mais seria o mesmo.


"Num Oceano de Palavras, Cada Vida Faz Diferença, Cada Palavra Faz a Diferença" - ideias de um sonhador


Dado o grau de iliterácia, entretanto, quando um livro para chegar ao leitor custa mais do que um gesto tic-toc banal - grafado errado de propósito -, grau este tão precário em terras lusitanas quanto em qualquer outra das noves pátrias amadas da última flor do lácio, de África ao Timor, de Portugal aos inúmeros Brasis, oportuno contextualizar com a visão do Professor Cientista Social português Boaventura de Sousa Santos de que a colonização ainda está por se desfazer, ainda que a língua seja o elo mais fiel da balança desequilibrada entre os nove países falantes do português.


Elabora o Prof. Boaventura: "Há um Brasil ausente, um Brasil que é celebrado mas não celebra, que é lembrado mas não se lembra das lembranças que lhe atribuem, que é esquecido, mas não se esquece, que não se pode mobilizar pelo excesso de passado nem pelo excesso de futuro porque pura e simplesmente está demasiado absorvido por um excesso de presente, um presente tão excessivo que teme não lhe sobreviver. O Brasil ausente é, de facto, múltiplo (...)." Descolonizar o bicentenário da Independência do Brasil por Boaventura de Sousa Santos para o Jornal de Letras, Ideias e Ciência 21.09.2022 às 13h11


Neste contexto, o facto de o português ser já a língua mais falada no hemisfério sul, de ser a língua oficial dos nove países membros da CPLP - Comunidade dos Países da Língua Portuguesa e em Macau ou de, por exemplo, ser a quinta língua com maior número de utilizadores na internet, faz com que o Dia Mundial da Língua Portuguesa seja celebrado, a 5 de maio, pelos quatro cantos do mundo - após decisão, em novembro de 2019, da 40.ª Assembleia-Geral da UNESCO.

Nesse contexto, este autor vem anunciar e começar a contagem regressiva para o lançamento de sua própria tradução de "Santiago and the Sea", publicado originariamente em inglês (2016) agora em português "Santiago e o Mar, planejado para 23 de abril, Dia Internacional do Livro, celebrado pela morte de Miguel de Cervantes, autor do sonhador Dom Quixote, Santiago ele também um menino que sonha.


Santiago e o Mar, de Luís Peazê, é um romance inspirado em "O Velho e o Mar" de Ernest Hemingway, entretanto com uma dose de realismo mágico associado à característica hemingwayana da realidade crua. - Santiago, um jovem cubano em luta para adequar-se no ambiente e estilo de vida americanos, sonha com uma ideia de liberdade que ele mesmo não percebe e, apesar de viver com os tios, o convívio na escola e toda a pressão por copiar e reproduzir o que o entorno lhe impõe, encontra na amizade acidental com um velho grego, construtor de barcos de madeira, lugar para confidências mútuas, descobrir tempestades e adquirir munição para realizar o sonho...



Sonhar é preciso:


“(…) Mais cedo ou mais tarde a tempestade vem, ela vem para todos, para os bem protegidos, para os desavisados, para quem já nasceu sem proteção alguma e para os que batem no peito e esperam desafiar qualquer tempestade. Não tenha pressa, ela virá, vem para cada um de nós, mais cedo ou mais tarde (…)”


Acompanhe em oponto.pt/news e www.luispeaze.com/linguaportuguesa a contagem regressiva para o lançamento de Santiago e o Mar no Dia Internacional do Livro e até o Dia Mundial da Língua Portuguesa.


H2BLUE.org, iniciativa de promoção da sustentabilidade dos oceanos, do Oceano, é mantido por Luís Peazê e Helga Leal e parte de seus próprios recursos são dedicados às ações de difusão das águas costeiras e ambientes marinhos inspirados em afirmações alarmantes para a vida no planeta, tais como, mas não limitadas nessas:

  • O Oceano é a caixa de ressonância climática da Terra;

  • O início da cadeia alimentar;

  • Responsável por maior parte da absorção do CO2 liberado na atmosfera pela ação antrópica;

  • Somente essas três razões, entre dezenas de outras, são vitais para a preservação saudável de todos os seres vivos, animais, vegetais e humanos...




Comments


bottom of page